06
FEV
2014

Motores menores cada vez mais potentes

Escrito por: Jeisael Marx

Entusiasta de carros antigos, com motores gigantes, carburadores e lataria de verdade, sempre fui resistente à modinha dos “carros de plástico”, com seus “motores de geladeira” que necessitam de alto giro pra entregar a potência “máxima” (entre aspas mesmo) prometida pelas montadoras.

Não há nada que substitua a sinfonia de um motor V8 roncando em um escapamento dimensionado com quatro bocas, ou o embaralhar de um 6 cilindros com comando ‘bravo’ debaixo do capô de um Opala, ou o cheiro de gasolina que não queimou.

Mas, verdade seja dita, a indústria automobilística tem evoluído de tal maneira que motores menores entregam cada vez mais potência, consomem menos combustível (alguns nem tanto) e emitem menos poluentes. O que dizer então dos silenciosos motores elétricos. Há muito tempo que as montadoras se esforçam para tornar seus veículos mais leves e seus motores mais eficientes.

O novo Ford Fusion, antes equipado com motorização V6 3.0 e 4 cilindros 2.5, hoje tem em suas versões apenas motores 2.0 e 2.5, onde o motor “menor” de 2 litros oferece potência superior ao de 2 litros e meio. Adeus V6 de 3 litros. O novo Mustang 2014 na versão intermediária tem motor 4 cilindros, 2.3 turbo, que entrega 305 cavalos, 5 a mais que o motor 3.0 de 6 cilindros em V da versão de entrada. Isso mesmo, um motor de 4 cilindros mais potente que o V6.

Está no ar a propaganda da Hyundai apresentando o novo I30 com motor 1.8, quando o modelo anterior tem motor 2.0. O anúncio chama atenção para um motor mais potente e econômico. Isso mesmo um motor 1.8 mais potente que um 2.0.


 Motor 1.5 de 3 cilindros e 400cv. Foto: Divulgação Nissan

Mas, o tapa na cara vem mesmo dos japoneses. Que tal o novo motor apresentado pela Nissan? Apenas 1.5 litro, que cabe na palma da mão (um pouco de exagero aqui, mas cabe nas mãos sim), pesa menos de 40 kg, tem apenas 3 cilindros e dispõe de 400 cavalos de potência. Em termos de comparação, o motor 1.4 do Chevrolet Ônix (quase a mesma litragem do novo motor da Nissan), não passa de 106 cavalos rodando no álcool, pois na gasolina não rende nem 100cv.


Nissan Zeod RC equipado com motorzinho

O ‘pequeno’ motor equipa o Nissan Zeod RC, carro previsto para estrear nas 24 Horas de Le Mans, importante evento auomobilístico internacional. É a primeira vez que um carro 3 cilindros vai participar da prova, segundo os japoneses. A Nissan não tem previsão de quando esse motor estará equipando carros de rua. Não se surpreenda quando, no futuro, os carros vierem com dois porta-malas, um na frente e outro atrás, e o motor no porta-luvas.

Mesmo assim, vou repetir o segundo parágrafo do texto.

Não há nada que substitua a sinfonia de um motor V8 roncando em um escapamento dimensionado com quatro bocas, ou o embaralhar de um 6 cilindros com comando ‘bravo’ debaixo do capô de um Opala, ou o cheiro de gasolina que não queimou.

Ao menos para os entusiastas dos motores gigantes, beberrões, barulhentos e pouco eficientes que equipam os carros mais belos já fabricados pelo homem. Carros com alma, com história, com lata de verdade, cheios de detalhes desenhados pela mão do homem, não por um software de computador. Enfim, gosto é gosto.

 Carro de verdade